Criminalistas Mário de Oliveira Filho e Mauro Otávio Nacif criticam tortura a rapaz que teve testa tatuada

in Notícias
Os Criminalistas Mário de Oliveira Filho e Mauro Otávio Nacif comentam sobre o caso do tatuador-torturador que repercutiu no Brasil na última semana.
0

Os criminalistas Mário de Oliveira Filho e Mauro Otávio Nacif comentaram o caso que culminou com a tortura a um rapaz que supostamente tentava furtar uma bicicleta, em São Bernardo do Campo-SP, na semana passada. Os dois comandam o programa “Papo de Criminalista – a opinião de quem entende”, na internet. (https://www.youtube.com/watch?v=dXja33MHOy4)

Para os advogados, o caso configura um absurdo exemplo de tortura, resultado da falta de políticas eficientes de segurança pública em todo o país. “A população se sente aterrorizada e acaba querendo fazer justiça com as próprias mãos, o que é inadmissível”, afirmou Mário de Oliveira Filho. “Precisamos defender a aplicação da lei”, concordou Mauro Otávio Nacif. Os dois alertaram, inclusive, as pessoas que têm aplaudido a ação dos torturadores, que qualquer um pode, em alguma circunstância, ser envolvido em problemas com a Justiça.
Os criminalistas também destacaram a atuação da ABRACRIM – Associação Brasileira dos Advogados Criminalistas – em todo o país. Mário de Oliveira Filho acaba de ser escolhido presidente da ABRACRIM-SP e enalteceu o trabalho que vem sendo desenvolvido pelo presidente nacional da entidade, Elias Mattar Assad, e pela ouvidora nacional, Michele Marie. Oliveira Filho comentou ainda a importância do fortalecimento da entidade em todo o país, especialmente no interior dos estados.
Acompanhe o vídeo.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionado